Alta Perfomance

O tema da alta performance se torna cada vez mais relevante com a competitividade do mundo corporativo. Quase como um clichê, a qualificação como um profissional de alta performance é uma maneira sutil de diferenciar e separá-lo da média de resultados de outros colaboradores.

A classificação de profissional de alta performance vem como um rótulo de reconhecimento de que você alcançou melhores resultados. Sempre haverá a dúvida referente a como reconhecer a alta performance, afinal, apenas os resultados obtidos seriam adequados para eleger um profissional reconhecidamente de alta performance? Acreditar que alta performance significa apenas bater metas é uma forma infantil de discutir o tema.

Uma vez identificada a alta performance, deve-se trabalhar com questões referentes a não incentivar uma competição, para evitar grandes times tornarem-se cheios de indivíduos preconceituosos. Por outro lado, como manter a motivação de todos os envolvidos para que não ocorra uma hegemonia na classificação de alta performance?

Exportado do mundo corporativo, em diversos meios a cobrança de alta performance traz uma pressão gigante em nosso dia, pois manter alta performance deve ser sinônimo de desempenho quase perfeito. Sim, esse é o pensamento de muitos que buscam o conceito.

Provavelmente, muitos que buscam o tema estão procurando como otimizar, como fazer mais com menos, como ser melhor que outra pessoa, ou como se destacar. Vou te confessar que isso não tem nenhuma aderência com alta performance. Pode ser que isso te decepcione logo de início, mas, quero realmente reafirmar que eficiência, eficácia, produtividade e destaque não são alta performance. Talvez componham o conceito maior de alta performance, mas não podem ser confundido com o tema.

E, se a explicação clássica de alta performance não possui o significado correto, a única pergunta cabível é: “então, o que seria alta performance?”. Primeiro, preciso te dizer que todas as ideias que te escrevo são essencialmente opinativas, são conceitos que funcionam para mim, mesmo após anos utilizando-os. Vou repetir pois preciso que compreenda claramente: esses conceitos são funcionais para mim, e não desejo colocá-los como verdades absolutas. 

Te convido a consumir esses conceitos mantendo uma postura pragmática. Teste-os e valide-os para sua realidade. Não tenho compromisso nenhum em estabelecer dogmas e, por isso, ao testar e validar, estou convicto de que o resultado será proporcional à compreensão dos conceitos escritos aqui.

Para muitos, inclusive os meus casos, a necessidade em aprimorar cada um dos conceitos será forte. Essa decisão é apenas sua! Onde sentir necessidade de melhorar, invista e estude mais o tema que não funcionou a você.

Aqui começa a verdadeira alta performance: quando entender que não será uma receita pronta ou uma fórmula mágica como os sonhados 10 passos para conquistar seu objetivo. Viver a alta performance é reconhecer os pontos de melhorias, criar condições novas de aprendizados, entrar propositadamente em uma nova zona de desconforto até transformá-la em uma zona de conforto. E, então, decidir expandir novamente suas habilidades alterando sua zona de conforto em uma nova área de desconforto, gerando a necessidade de novos aprendizados, de novas competências e superações. E, isso tudo, repetindo-se sequencialmente.


“A alta performance não é uma série de habilidades que, desenvolvendo-as, irei alcançar?” A verdadeira definição que iremos discutir em nossa jornada tem uma resposta simples: Não é!


Gostaria de usar dois exemplos. O primeiro no mundo profissional. Imagine que começou em uma atividade profissional, decidiu por sua carreira, estudou e começou seu estágio. Se desenvolveu, se dedicou e foi efetivado. Ao olhar na grade de funções logo perceberá que está no nível Júnior. Para passar para o pleno e após, o sênior, precisará acumular experiências e conhecimentos específicos. Vemos, após anos de dedicação, a sonhada promoção a um cargo de gestão ser alcançada. Nesse momento, compreende-se que várias competências e habilidades devem ser desenvolvidas, pois o que era alta performance como estagiário não será como gestor. 

Vamos agora ao exemplo pelo lado pessoal. Você vive em harmonia familiar, compreende seus familiares e sua preocupação é ir à escola, estudar para provas e passar de ano. O crescimento vai ocorrendo e quando percebe está na hora de escolher a sua profissão para seguir sua grade escolar. Um desafio novo é adicionado, a preocupação do qual será e como será seu trabalho começa a surgir. Após alguns anos, ocorre sua independência e agora seu foco é onde morar e como constituir família. Então você se casa e um lindo bebê chega ao seu lar. Neste momento, você passou de filho para pai e assim continua a história. As preocupações, exigências e compromissos esperados serão totalmente diferentes dependendo da fase de sua vida. 

Você já percebeu que seria impossível estabelecer uma regra do que é alta performance, como se houvesse um grande gabarito do que é certo e o que pode ser errado. A complexidade disso é que cada fase exige comportamentos e compromissos diferentes para cada pessoa, assim ter um gabarito geral para identificar o que está acima ou abaixo da média seria improvável.

Temos dois exemplos simples, que poderiam ser estendidos a vários outros campos de nossas vidas, demonstrando que a Alta Performance é uma jornada com diversos componentes e não um roteiro ou receita.


Quais são os campos que precisamos compreender para vivermos a alta performance?

Algumas compreensões, quando vivenciadas, nos proporcionam clareza surreal para que vivamos a nossa alta performance. Resumidamente vamos citá-las abaixo e entraremos com profundidade em cada uma delas.


Entender a alta performance, compreender o que realmente significa viver em alta performance e transformar isso em um grande estilo de vida proporcionará a você subir níveis de desempenho e conquistas.


Quem realmente é você? No templo de Delfos existia um provérbio que citava “Homem, conhece a ti mesmo, assim conhecerá os deuses”. Essa máxima amplamente utilizada por Platão nos diálogos de Sócrates nunca seria tão apropriada para discutirmos alta performance. O reconhecimento das suas forças, suas motivações e seu comportamento, é essencial para quem deseja trilhar esse caminho.


Objetivos e metas conscientes são essenciais para superar e aprimorar-se da maneira correta, na hora adequada e com a intensidade esperada. Alta performance significa ir ao caminho correto, mas com a velocidade adequada às suas condições. Impossível saber a direção se não souber o que desejamos conquistar.  Você sabe quais são os seus objetivos e metas?  Mesmo?


Ferramentas adequadas. Independente do trabalho a ser executado, o profissional é percebido por suas habilidades e ferramentas. Imagine que necessite ir a um médico e decide procurar um especialista. Ao chegar em seu consultório, a recepção está degradada, ao entrar na sala de atendimento percebe os equipamentos degradados e alguns quebrados. Você confiaria a esse médico sua saúde? Por que você acredita que sem as ferramentas corretas e adequadas seus resultados serão confiáveis? Por insegurança, abandonam-se os objetivos.


A grande jornada será composta de vitórias e necessidades de superação dos momentos adversos. Seria infantil acreditar que Alta Performance significa exclusivamente vitória e desempenho excepcional imediato. Essa caminhada está bem mais próxima de uma ultramaratona do que de uma corrida de 100 metros rasos. É por isso que seu desempenho será relacionado ao tempo investido em seu preparo e, no uso da velocidade adequada, nutrição correta e estabilidade emocional são essenciais.


Cuidados necessários, afinal, mesmo que desejado por muitos, temos a consciência de que esse é um estilo de vida para poucos. Os pontos de atenção nós trataremos aqui, para que você possa percorrer essa jornada com os cuidados adequados. Para você realizar essa caminhada dependerá exclusivamente de você. É simples, muito simples, mas não é fácil.


Alta Performance é entender que você pode conquistar muito mais, consegue ir bem mais longe, ser muito mais eficiente, porém, esse estilo de vida depende de você e essa vivência é sempre o primeiro passo para novas jornadas.


E aí?

Eu quero te convidar a adotar esse estilo de vida e desenvolvimento contínuo, com a vantagem de que você não precisará ir sozinho e descobrir na base da tentativa e erro. Vamos dar sequência com muito mais detalhes nos próximos materiais.

E aí, você está pronto para essa nova Jornada?  Seja bem-vindo!